O Gênio dos cães e porcos

/ fevereiro 28, 2021/ O que é a Bíblia

O que é a bíblia? (por Rob Bell)* - Parte 30

O Gênio dos cães e porcos

clique aqui para começar com a parte 1

 

Não chame isso de um retorno,

Tenho estado aqui por anos.**

LL Cool J.

Vamos começar. O que é a Bíblia? Mach2! com uma pergunta de um leitor:**

colonelcreampuff:

Olá Rob! Mantenha tudo assim! Eu amo esta série. Hoje me deparei com um versículo na Bíblia que sempre me dá problemas: Mateus 7:6, o verso "pérolas aos porcos". Eu sei que você está ocupado com o livro, e que esta questão pode ser por demais específica para esta série, mas se / quando chegar o tempo eu gostaria de saber a sua opinião sobre este versículo! Obrigado!

Tudo bem, então, colonelcreampuff, (eu não vou perguntar de onde veio isso ... ) um pouco sobre a passagem de Mateus 7 e as pérolas aos porcos.

Em primeiro lugar, estas palavras de Jesus são parte de uma seção maior no início do livro de Mateus chamado Sermão da Montanha. É importante entender que essa não é uma coleção aleatória de porções interessantes e ditos – ela está na realidade disposta numa ordem muito específica, porque há um lógica interna brilhante para o que Jesus está fazendo aqui, uma progressão que se revela quando você a lê como um todo.

Em segundo lugar, então, um pequeno resumo da passagem antes de chegar à parte sobre os cães e porcos:

Prosperar na vida exige um enorme discernimento sobre o que você pode controlar e o que você não pode controlar.

No que diz respeito às coisas que podemos controlar, Jesus nos ensina nessa passagem a prática da não-violência, fazer as coisas certas pelas razões certas, viver uma vida generosa e leal com integridade e alegria.

Jesus, então, fala sobre preocupação, ensinando-nos a confiar no Deus de amor, que sabe do que precisamos antes que peçamos a Ele. Isto é calmo, fundamentado, centrado, um viver não reativo no qual confiamos que não importa o quão caóticas ou incertas as coisas são, vamos ficar bem. Ele está nos ensinando a ter uma mente tranquila, a silenciar as vozes que podem surgir de modo selvagem em nossas cabeças nos aborrecendo com tensão e stress.

Por que isso é crucial para o nosso desenvolvimento? Porque muita gente gasta - ou, mais precisamente, desperdiça - uma extraordinária quantidade de tempo e energia em coisas que não pode controlar.

A preocupação é letal para o desenvolvimento, porque é uma falha ela estar totalmente presente. Preocupar-se com algo significa que você está lá, não aqui – preso, ruminando sobre o futuro, não desfrutando o presente. Jesus nos ensina a estar totalmente presente neste momento, não perdendo nada, aqui e agora.

Essas palavras de Jesus são concretas, práticas, sabedoria brilhante sobre como viver no mundo com a maior alegria. E central para este tipo de vida é a insistência de Jesus que Deus pode ser confiável. O capítulo 6 termina com ele dizendo Não se preocupe. Cada dia tem problemas suficientes por si só.***

E, em seguida, o capítulo 7, que começa com: Não julgue.

Como chegamos de preocupação para julgamento?

Porque a preocupação é sobre você,

e julgamento é sobre os outros, certo?

Sim. Exatamente. E esse é o Seu ponto.

Observe a progressão: de não julgar ele então fala sobre ter uma trave no seu olho e tentando remover um cisco do olho de outra pessoa e, então, chegar a

Não dar aos cães o que é sagrado, não jogue suas pérolas aos porcos. Se você fizer isso, eles podem pisar com os pés e, em seguida, virar e rasgá-lo em pedaços.

O quê? Como chegamos de preocupação a julgar ciscos e traves e a cães e porcos?

Ótima pergunta.

Agora, uma resposta.

Para crescer, devemos primeiro nos comprometer com o cuidado amoroso de Deus. O que vai sempre significar que nós entregamos a nossa preocupação e ansiedade e drama e stress.

É assim que começa.

Você confia a si mesmo a Deus.

Então, você confia os outros a Deus.

Confiamos outros a Deus, porque se não o fizermos, é inevitável lidar com a nossa ansiedade e preocupação e medo, tentando controlá-los e manipulá-los.

E como fazemos isso?

Às vezes, tentamos controlar os outros através de coisas negativas, como julgá-los, condená-los e desaprovar tudo o que fazem. Nós os colocamos de lado, os criticamos, tentamos envergonhá-los e os forçamos a fazer as coisas do nosso jeito.

Você já viu um pai que tendo um negócio, com a sua ansiedade sobre seus filhos não para de chatear-lhes com tudo debaixo do sol?

Quando sua vida interior está uma bagunça, quando você está atormentado com a preocupação, culpa e ansiedade, você fica desesperado por uma distração, algo para levar os seus pensamentos para fora da dor e de dentro do caos. O que muitas vezes se expressa no julgamento, no envergonhar e no deixar os outros de lado.

Pessoas com uma elevada necessidade de controlar os outros estão geralmente fazendo isso como uma forma de lidar com a falta de controle que eles estão experimentando dentro de si.

(É por isso que uma das primeiras coisas que você aprende durante uma recuperação é que você não pode controlar as pessoas, lugares ou coisas).

Outras vezes, e aqui está a virada inesperada, as pessoas tentam controlar os outros não através de coisas negativas, mas através de coisas boas. Como dar presentes e excessivo louvor - tudo isso na tentativa de controlar.

Você já recebeu algo que em vez de ser cheio de gratidão, você teve a sensação sinistra que o presente não veio de um lugar sincero e puro, mas que a pessoa queria algo de você? Como se fosse um presente, mas haviam amarras ...

Ou vamos mais longe: Você já teve alguém tentando fazer algo de bom para você e ainda assim produzido em você um tremendo sentimento de raiva e ressentimento? Foi confuso, não é? Porque era uma coisa boa e ainda assim produziu uma reação violenta em você...

Pais, sogros, cônjuges, amigos, figuras com autoridade – esse tipo de coisas acontecem o tempo todo... as pessoas dão coisas boas, mas há algo mais por trás disso, algo que não é bom, e tudo dentro de você quer rasgar o presente (e eles) em pedaços...

É por isso que Jesus fala sobre a dar aos cães algo sagrado e aos porcos algo valioso como pérolas. Ele está nos avisando para ter muito cuidado sobre como nos relacionamos com os outros, porque se não tivermos confiado totalmente os outros ao cuidado amoroso de Deus nós podemos dar a eles coisas boas por más razões. Podemos estar forçando coisas sobre eles que eles não querem ou não estão prontos para receber e eles podem sentir-se pressionados ou manipulados. E quando as pessoas se sentem assim, elas costumam atacar.

(Eu me pergunto se é por isso que crianças que foram para escolas cristãs que exigiam participação obrigatória na capela, muitas vezes têm essa relação de amor e ódio com a fé. O mesmo com crianças que tinham que ir à igreja todo o tempo. Pode ter sido uma coisa boa, mas foi empurrado sobre eles com tal regularidade e pressão que sugou todo o desejo deles para fora da experiência... Dallas Willard escreve com perspicácia sobre isso em seu livro A Divina Conspiração (The Divine Conspiracy)).

Jesus nos ensina a ser implacáveis no exame de nossos corações e de nossos motivos e razões para fazer o que estamos fazendo. Se nós não nos colocarmos a nós mesmos e aos que nos rodeiam sob o cuidado amoroso de Deus, inevitavelmente acabaremos tentando controlar os acontecimentos e as pessoas que estão fundamentalmente fora de nosso controle.

(Isto é especialmente verdadeiro nos sistemas familiares em que há uma maneira como as coisas devem ser feitas. Se alguém pisa fora da linha muitas vezes recebe um tremendo julgamento e condenação. E se eles continuam em seu caminho, o que acontece em seguida? Normalmente os sistemas resolvem que o julgamento e a vergonha não estão funcionando, então eles mudam para presentes e elogios, tentando conquistar a pessoa de volta para o rebanho... Tudo isso é falta de confiar os demais a Deus, deixando-os crescer e tornarem-se o que Deus os fez para ser …).

Pense nas pessoas que mais influenciaram você, nas pessoas das quais você mais deseja estar ao redor, as pessoas que têm uma paz que você quer. Eu imagino que eles tenham uma presença não ansiosa consigo mesmo, uma calma e tranquilidade que vem de fazer a paz com a vida. E com isso vem uma determinada postura em relação aos outros: eles te amam e se dão a você, mas de uma forma que você não se sente pressionado ou preso a eles. Não há amarras. Eles não estão tentando te controlar ou te envergonhar ou te levar a fazer qualquer coisa, porque eles já renunciaram a própria agenda por você, e são o único tipo de pessoa que poderia ter ajudado você em primeiro lugar. A virada, é claro, é que quando você confia os outros a Deus você realmente pode ajudá-los, porque você não precisa de nada deles, você não vai expor os problemas não resolvidos ou tensões e nem precisa exercer controle através deles, você dá livremente sem vincular nada.

E isso, meus amigos, é um pouco sobre pérolas e porcos.

 

A seguir: Inspiração

* Série de reflexões sobre a Bíblia, escrita e publicada originalmente em inglês, no tumblr, pelo próprio autor Rob Bell e sua equipe.

Transcrito e adaptado para português por Marcus Vinicius Epprecht com autorização do autor. Proibida a reprodução para fins comerciais ou qualquer forma de ganho sobre este texto sem a autorização expressa do autor e do tradutor. Os posts originais em inglês foram desativados pelo autor em função do lançamento desse conteúdo em livro, por enquanto somente em inglês. Revisado por Fernanda Votta Epprecht.

**nt. Rob ficou um tempo sem publicar, por isso o jogo de palavras.

***( nt: ou Basta a cada dia o seu próprio mal).

 

Além disso quando você se cadastrar abaixo, terá acesso a livros digitais também gratuitos.

Receba nossa correspondência com as novidades da nossa blogosfera. São muitas alternativas para todos os gostos.

Verifique essas alternativas todas conforme seu gosto. É só clicar!

Cadastre-se e curta!

Por hoje é só!

Um Excelente viver pra você!!

Marcus e Mel

MVE Produções

P.S.:

Gostou?

Compartilhe este artigo com seus amigos.

Share this Post

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

2 + 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.